Todas os posts na Categoria: Atividades físicas

Melhorando a hora de passear

 

Basta falar para seu amigão que vocês vão sair para passear que a festa já começa? Todo animal adora sair para “olhar a rua” e assim poder fazer suas necessidades, brincar e extravasar a energia, e é importante tomar cuidado com algumas coisas na hora de sair com seu pet e passear por aí!

  • Cada raça, um passeio: animais mais ativos e enérgicos precisam passear por mais tempo, caminhando e brincando, para gastar a energia e ficarem mais calmos; já os mais tranquilos e idosos, além dos animais de porte menor podem fazer uma caminhada mais calma e de curta duração.
  • Comece aos poucos: mesmo os pets mais elétricos precisam aprender a passear e se preparar para aguentar as caminhadas. Comece com caminhadas curtas e vá aumentando o tempo e a intensidade gradativamente, até que seu companheiro se acostume!
  • Atenção com o calor: não saia para passear entre 10h e 16h, pois o calor pode, além de queimar as patinhas, desidratar seu pet. Faça pausas para oferecer água e uma sombrinha em dias de muito sol!
  • Os outros também são responsabilidade sua: atente-se a outros animais, crianças e outras pessoas enquanto passeia, pois nunca se sabe se o seu amigão vai estranhar alguém ou algo e ficar arisco. Fique atento as reações do seu pet!
  • Faça check-ups rotineiros: cães que saem muito na rua precisam ter a saúde monitorada regularmente e estar em dia com vacinas, vermífugos e antipulgas!
  • Escolha a coleira ideal: o ideal é pedir orientação ao seu veterinário sobre a escolha da coleira, mas, geralmente, animais que puxam demais não devem usar peitorais, assim como os com problemas na coluna não devem usar as de pescoço. Na dúvida, peça ajuda profissional!

 

O horário do passeio é um momento entre você e seu amigão. Tire esse tempo para fazê-lo feliz e deixá-lo relaxado, aproveitando também para fazer uma atividade física!
Via: Pet Mag

Leia mais

Como sei que a saúde bucal do meu pet está boa? – Revista VEJA São Paulo

Dra. Michèle Venturini, do Odontovet responde para a Veja São Paulo sobre saúde bucal em Pets. Confira a resposta:

Preste atenção em dois sintomas: mau hálito e sangramentos na boca. No caso dos cachorros, outro sinal é a perda de interesse em brinquedos de roer — pode ser indício de que ele sente alguma dor ao mastigar, por exemplo. “Tártaro e gengiva inflamada são os problemas mais comuns em cães e gatos”, diz a veterinária Michèle Venturini, da clínica Odontovet.

Confira a matéria completa: http://vejasp.abril.com.br/materia/guia-pet-saudavel

Leia mais