Todos os posts por Odontovet Social

Anorexia em gatos: porque meu pet não está comendo?

A anorexia é, por definição, a perda ou ausência de apetite. Em humanos, não deve ser confundida com a anorexia nervosa que é o transtorno alimentar em que ocorre recusa constante de alimentos mesmo quando se sente fome. Nos gatos, este tipo de anorexia não acontece. Assim, quando um felino desenvolve anorexia e deixa de comer é porque alguma coisa está errada. Então é hora de levá-lo ao médico veterinário para uma avaliação. Antes disso, é importante diferenciar e perceber se o gato não está comendo porque ele não tem vontade de comer ou se é porque ele não consegue comer.

Leia mais

Melhorando a hora de passear

 

Basta falar para seu amigão que vocês vão sair para passear que a festa já começa? Todo animal adora sair para “olhar a rua” e assim poder fazer suas necessidades, brincar e extravasar a energia, e é importante tomar cuidado com algumas coisas na hora de sair com seu pet e passear por aí!

  • Cada raça, um passeio: animais mais ativos e enérgicos precisam passear por mais tempo, caminhando e brincando, para gastar a energia e ficarem mais calmos; já os mais tranquilos e idosos, além dos animais de porte menor podem fazer uma caminhada mais calma e de curta duração.
  • Comece aos poucos: mesmo os pets mais elétricos precisam aprender a passear e se preparar para aguentar as caminhadas. Comece com caminhadas curtas e vá aumentando o tempo e a intensidade gradativamente, até que seu companheiro se acostume!
  • Atenção com o calor: não saia para passear entre 10h e 16h, pois o calor pode, além de queimar as patinhas, desidratar seu pet. Faça pausas para oferecer água e uma sombrinha em dias de muito sol!
  • Os outros também são responsabilidade sua: atente-se a outros animais, crianças e outras pessoas enquanto passeia, pois nunca se sabe se o seu amigão vai estranhar alguém ou algo e ficar arisco. Fique atento as reações do seu pet!
  • Faça check-ups rotineiros: cães que saem muito na rua precisam ter a saúde monitorada regularmente e estar em dia com vacinas, vermífugos e antipulgas!
  • Escolha a coleira ideal: o ideal é pedir orientação ao seu veterinário sobre a escolha da coleira, mas, geralmente, animais que puxam demais não devem usar peitorais, assim como os com problemas na coluna não devem usar as de pescoço. Na dúvida, peça ajuda profissional!

 

O horário do passeio é um momento entre você e seu amigão. Tire esse tempo para fazê-lo feliz e deixá-lo relaxado, aproveitando também para fazer uma atividade física!
Via: Pet Mag

Leia mais

Como saber se o pet está com dor de dente?

Saber identificar alguns dos sinais de dor de dente e problemas na boca do pet é extremamente importante para evitar que seu companheiro sofra sem necessidade e, em caso de problemas, o tratamento seja iniciado o quanto antes.

Você sabia que 85% do cães adultos com idade entre 3 a 5 anos já possuem algum grau de problemas na gengiva? Na boca dos cães (e na nossa também) existem muitas bactérias. A mistura de restos alimentares, células mortas e bactérias forma uma placa sobre os dentes, que chamamos de placa bacteriana.

Sabe aquela sensação de dente rugoso que temos quando ficamos o dia todo sem escovar o dente? Pois bem, esta rugosidade é devida à placa bacteriana que se adere no dente. Como o ph da saliva dos cães é ácido, esta placa acaba se calcificando e formando o tártaro (uma crosta grossa, de coloração marrom que vemos sobre os dentes). Sobre este tártaro, mais bactérias se acumulam. Então, para se defender, o organismo manda células de combate na região da gengiva – afinal bactéria é sinônimo de infecção e esta deve ser combatida. Começa então a defesa: a inflamação que sem cuidados pode avançar e destruir os tecidos e o osso, levando à queda dos dentes. Porém até o dente cair todo o processo causa muita dor!

Confira alguns sinais e o que fazer ao reconhecer alguns deles.

Leia mais

Dr. Daniel Ferro no Conpavepa

Além da Dra. Michele, o Dr. Daniel Ferro também esteve presente no Conpavepa palestrando.

O tema foi “Porque não utilizar antibióticos no tratamento odontológico”, já que a discussão hoje sobre o uso racional de antibióticos para redução de bactérias resistentes é também um tema a ser abordado na odontologia veterinária.

Confira sua participação nas fotos acima.

Leia mais

Dra Michele Venturini palestra no Conpavepa

Na última terça, dia 01/09, a Dra. Michele Venturini apresentou uma palestra sobre Emergências Odontológicas no Conpavepa – Congresso Paulista de Clínicos de Pequenos Animais, que acontece em paralelo com a VetExpo.

 

Confira as fotos acima e veja como foi a palestra.

 

 

Leia mais

Dra. Michele Venturini fala sobre escovação canina

A Dra. Michele Venturini participou do programa Vida Plena da TV Boa Vontade, na matéria sobre cuidados na higiene bucal dos animais. Nossa médica veterinária ensinou como escovar os dentes do cachorro e explicou um pouco sobre problemas bucais em cães e gatos.

Assista ao programa completo abaixo:

Leia mais

Dra. Michele Venturini palestrou no IX COBOV

No último final de semana a Dra. Michele Venturini foi convidada para palestrar durante o IX Congresso Brasileiro de Odontologia Veterinária que aconteceu em Curitiba-PR.

A convite da MedVep, a doutora abordou a importância de um diagnóstico precoce em casos de tumores orais em cães e gatos, falando também sobre a técnica cirúrgica para remoção dos tumores.

O Congresso de Especialidades Veterinárias – dentro do qual havia o de Odontologia Veterinária – contou com aproximadamente 5000 inscritos.

Leia mais

Escovar os dentes dos cães ou gatos apenas uma vez na semana não é eficiente, revela estudo

Pesquisa publicada no Journal of Veterinary Dentistry (jornal de maior relevância mundial na área de odontologia veterinária) revela que a escovação semanal dos dentes dos animais não é capaz de manter seus dentes limpos.

A notícia contraria a ideia popular de que fazer a escovação uma vez por semana é melhor do que nada, já que, atualmente, o serviço de escovação semanal é oferecido por boa parte dos pet shops.
“Os resultados deste estudo levam-nos a ponderar se essa prática poderia ser até ruim, pois passa a falsa impressão aos donos de que seus pets estão tendo cuidados odontológicos, quando na verdade não há nenhuma diferença entre escovar uma vez por semana e não escovar nunca” pondera Dr. Herbert Correa.
O estudo mostrou ainda que escovar os dentes dos cães um dia sim, um dia não, reduziu significativamente o acúmulo de placa bacteriana, tártaro e inflamação da gengiva, comparado ao grupo controle, sem escovação.
“Vale lembrar que a pesquisa foi realizada por técnicos treinados para fazer a escovação e com técnica de escovação padronizada, o que nos leva a supor que nos pet shops ou em casa os resultados poderiam ser ainda piores. Daí a importância da escovação diária e de consultas de rotina com um dentista veterinário.” conclui a Dra. Michèle Venturini.
Por isso indicamos que, sempre que notar mau hálito ou falta de apetite sem explicação, os donos devem procurar imediatamente um serviço odontológico especializado. Agende sua consulta aqui.
Leia mais

Inibição de dor no tratamento odontológico de animais é destaque na revista Cães e Gatos

Dr. Daniel Ferro fala sobre a técnica veterinária que inibe a dor no tratamento realizado nos animais

A reportagem de capa da edição de junho da revista Cães e Gatos VET FOOD aborda o tema “Sem Dor”, falando principalmente da realização de tratamentos odontológicos sem dor aos animais, técnica veterinária comumente utilizada nos procedimentos realizados pelo Odontovet.

Nesse processo, o importante é que efeitos danosos do evento de dor podem ocorrer antes de sua percepção, ou seja, mesmo animais sob anestesia geral sofrem as consequências do estímulo doloroso se ele não for corretamente inibido. Estas reações podem alterar o comportamento do paciente durante o procedimento, interferir na cicatrização das feridas cirúrgicas e alterar o tempo e o padrão de recuperação do animal.

O Dr. Daniel Ferro foi convidado para falar sobre a associação da anestesia geral e anestesia local na eficiência analgésica durante o procedimento cirúrgico e pós-operatório odontológico.

Leia a matéria completa: “Quando a dor não é opção“.

 

Leia mais

Pet Assist oferece desconto exclusivo para fãs do Odontovet

O Odontovet tem o prazer de anunciar uma parceria com a Pet Assist, empresa especializada na assistência de cães e gatos em caso de falecimento do dono, oferecendo um novo lar aos animais. O seguro visa acolher e dar os cuidados necessários aos animais no caso de alguma eventualidade, possibilitando assim que a qualidade de vida do pet seja mantida, mesmo na falta de seu dono. 

E anunciamos uma promoção exclusiva: os seguidores e fãs das redes sociais do Odontovet(Facebook e Twitter) que contratarem o serviço não pagarão a primeira parcela!

Para sabeer mais informações sobre o serviço e como contratá-lo acesse o site www.petassistbrasil.com.br ou ligue 0800 056 2409.

O que é a Pet Assist:

A ideia surgiu a partir da experiência da Pet Assist em perceber que a morte do dono é um dos motivos que faz crescer o índice de abandono e consequente aumento do número de animais de estimação que vivem sem alguém que se responsabilize pelo seu bem estar. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que só no Brasil existam mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães

Em caso de falecimento do segurado, um profissional especializado busca o cão ou gato onde ele estiver e o transporta da forma mais adequada e confortável até o seu novo lar na Pet Assist, que possui um amplo espaço especialmente adaptado para recebê-los.  Esse serviço visa replicar o ambiente em que o Pet vivia antes. Como benefício adicional, o segurado terá o direito, no dia-a-dia, a orientações online sobre o comportamento e saúde do animal.

Leia mais