Notícias

Facilitando a hora de dar remédio para os pets

Alguns pets, após passarem em consultas e tratamentos, precisam tomar medicação em casa, para que sua recuperação seja completa. Mas nem sempre eles colaboram com esta parte importante do cuidado à saúde, e, por isso, trouxemos dicas para tornar esse momento menos difícil para os tutores e mais tranquilos para os peludos.

Por terem cheiros, gostos e texturas diferentes, os pets podem ficar relutantes para ingerir os remédios receitados.

Geralmente para os gatos a administração de medicamentos é um pouco mais complicada, já que eles se estressam mais facilmente e podem arranhar, mas é possível tornar esse momento mais tranquilo para todos.

  • Administre o medicamento em um ambiente tranquilo, sem barulho e/ou grandes movimentações.
  • Deixe que apenas uma pessoa dê o remédio, sempre no mesmo horário e local, fazendo com que o pet se acostume com a rotina.
  • Não estresse seu pet antes de medicá-lo, aproveite a preparação do ambiente e deixe seu amigo peludo tranquilo também.
  • Distraia e brinque com seu pet antes e após medicá-lo.
  • Tente administrar a medicação próximo aos horários de passeio, fazendo a atividade antes ou logo após dar o remédio.

Se essas dicas não ajudarem seu pet a tomar a medicação e a batalha continuar, se atente a alguns truques de acordo com o tipo de medicação (comprimidos ou líquido): Para comprimidos, experimente colocar dentro de alimentos apetitosos, como petiscos moles, carnes, frutas ou pedaços de queijo (de forma controlada), mas prestando atenção se nos próximos 30 minutos ele não cuspirá o remédio. Em caso de líquidos, aplique o remédio com a ajuda de uma seringa, colocando no canto da boca, com ela fechada, e aplicando com calma para não causar engasgos.

Em casos extremos, onde o animal é muito bravo ou arisco, é importante avaliar outras formas de manipulação dos remédios, como na forma de injetáveis, a fim de evitar estresses e traumas.

Com informações do site PetCidade 
Leia mais

Dia do Gato: 6 curiosidades sobre felinos

Dia 17 de Fevereiro é comemorado o Dia Mundial do Gato, e, para marcar a data do animal de estimação mais popular do mundo e da internet, trouxemos 5 curiosidades sobre a saúde bucal deles.

  1. 80% dos gatos com 3 anos ou mais possuem algum tipo de problema bucal
  2. O principal problema é a doença periodontal, causada pelo acúmulo de placa bacteriana
  3. Gatos possuem duas dentições: nascem com 26 dentes de leite e ao sexto mês trocam para a arcada definitiva, que possui 30 dentes.
  4. Agressividade e miados constantes sem motivo aparente são um dos sinais de problemas
  5. O primeiro sintoma de problemas bucais mais graves é o mau hálito
  6. Gatos podem e DEVEM ter seus dentes escovados diariamente, porém é necessário que sejam acostumados desde filhotinhos.

 

Para saber mais sobre saúde bucal para gatos e cuidar da boca do seu felino, agende uma consulta conosco através do email odontovet@odontovet.com

Leia mais

Ilustrações traduzem o que significam as posturas caninas

Diferente dos humanos, os nossos cães não conseguem falar, mas se comunicam e se expressam de outras maneiras, principalmente através da linguagem corporal, suando posturas e trejeitos para expressar sentimentos e desejos.

Pensando nisso uma ilustradora brasileira chamada Momozi se inspirou no seu cachorro, um labrador chamado Joca Maloca, para criar uma série de ilustrações  nomeadas “Au-auto-ajuda”, onde é mostrado de uma forma divertida o que significa algumas das posturas mais comuns feitas pelos nossos pets.

Veja algumas imagens abaixo e confira mais sobre o mundo dos cães em tirinhas no seu blog:

Seu pet faz essas coisas? Agora você já sabe o que elas significam!

Veja mais aqui: http://jocamaloca.blogspot.com.br/

Leia mais

Alimentos que ajudam a prevenir o câncer em cães

Alguns dos alimentos naturais que adoramos consumir nosso dia a dia podem ser compartilhados com nossos pets para auxiliar na prevenção do câncer e dar mais longevidade e qualidade de vida a eles.

Conheça alguns dos alimentos mais comuns de se ter em casa: 

Maçã

A fruta é alimento com propriedades antiangiogênico, ou seja, capaz de bloquear a angiogênese. Este tipo de alimento faz as células cancerígenas “morrerem de fome” e possui um índice de resposta de 60% em testes feitos com cães.

Banana

Essa fruta tão apreciada por nós humanos é rica em antioxidantes, que ajudam na redução do risco de câncer e previne doenças cardíacas

Brócolis e Couve-flor

Estes vegetais são riquíssimos em glucosinolatos, substância que ajuda a prevenir que células normais se transformem cancerígenas. A couve-flor contém também sulforafano, que auxilia o fígado na produção de enzimas anticarcinogênicas.

 

 

 

 

 

 

Salsinha

Assim como a maçã, a salsinha possui propriedades antiangiogênicas, e muitos cães adoram mastigar suas folhinhas!

 

Pimentão Vermelho

O pimentão é uma fonte rica de xantofilas, um nutriente com propriedades antioxidantes e anti-cancerígenas, fortalecendo o sistema imunológico dos cães. Possui também um teor nutritivo significadamente maior que o verde, incluindo o licopeno, que ajuda na proteção contra alguns tipos de câncer e reduz o risco de doenças do coração.

Leia mais

Entenda mais sobre a saúde bucal dos Ferrets (furões)

Conheça um pouco mais dos tratamentos oferecidos no Odontovet para os Ferrets (ou Furões), esses pequenos travessos!

Os ferrets são, em geral, animais bastante agitados e adoram brincar de se esconder, além de serem ótimos exploradores do ambiente onde vivem. Por conta dessa personalidade enérgica os ferrets algumas vezes se envolvem em acidentes e a fratura dos dentes é uma das ocorrências mais frequentes entre nossos atendimentos.

Antes e depois do tratamento de canal e restauração pós-fratura

Em casos como este acima em que a fratura expôs a polpa (“nervo”) do dente, causando dor, é indicado realizar o tratamento de canal e, após isso, a restauração em resina. Veja aqui como são feitos nossos tratamentos de restauração.

Outro caso bastante comum são os de Ferrets com doença periodontal (mau hálito, tártaro e inflamação na gengiva). Esta doença prejudica muito a saúde bucal dos pets e por isso recomendamos que seja criado o hábito de se escovar os dentes do seu ferret regularmente, principalmente após passar por tratamento periodontal, como no caso abaixo.

Antes e depois do tratamento periodontal.

Para agendar uma consulta ou tirar dúvidas, entre em contato conosco pelo email odontovet@odontovet.com.br.

Leia mais

Escovando e passando fio dental com Zeca

 

Sempre falamos sobre a importância da escovação diária dos dentes dos pets, inclusive fizemos este post com dicas de como fazer seu amigão se acostumar em ter a boca manipulada.

E quando seu pet já deixa mexerem nos dentinhos, o procedimento ideal é escovar ao menos 1x por dia. Para demonstrar de forma prática, vamos deixar um vídeo do Zeca, o pet da Dra. Michele, que é um mocinho muito comportado e que adora escovar os dentes!

E o Zeca não curte apenas escovação! Ele foi acostumado também a deixar que seja passado o fio dental após a escovação. (O produto usado no vídeo é para humanos, não tem contra-indicação para os animais e é encontrado em qualquer farmácia)

Ressaltamos que nunca é tarde para que seu pet inicie a escovação regular em casa, mas, caso suspeite de algum problema maior, indicamos entrar em contato conosco para agendar uma consulta através do email odontovet@odontovet.com.

Leia mais

Cães e gatos podem doar sangue! Veja como torná-los doadores

Hoje, 25 de novembro, é Dia Nacional da Doação de Sangue (humano). Mas porque não falar também da doação de sangue em animais? Você sabe como funciona?

Os bancos de sangue veterinários possuem pouquíssimas doações, porém as bolsas de sangue são capazes de salvar a vida de muitos pets em risco, e a doação é tão simples quanto a dos humanos.

A transfusão é usada em casos emergenciais para corrigir disfunção sanguínea ou anemias após acidentes com animais peçonhentos, atropelamentos, insuficiência renal, intoxicações e outros problemas.

Assim como nas doações humanas, as clinicas que recebem sangue fazem um exame clínico, avaliando se o pet possui condições físicas para doar, e também é coletada uma amostra de sangue para realização de diversos exames, onde os resultados podem ser pegos depois. Ou seja: além de ajuda quem precisa, seu pet ainda ganha um check-up completo. Além do hemograma completo, há testes de contagem de plaquetas, uréia e creatina, leishmaniose, FIV e FeLV (para gatos), entre outros, variando de local para local.

Critérios para realizar a doação de sangue

Leia mais

Saiba mais sobre troca de dentição e dentes de leite dos filhotes

O tempo ideal para a troca dos dentes em cães e gatos é por volta do 4º ao 6º mês de vida, quando normalmente os “dentes de leite” caem e os dentes permanentes nascem.

Porém é muito comum, sobretudo em pets de raças pequenas (poodle, york e maltês), que haja persistência nos dentes de leite, problema que deve ser tratado precocemente para evitar que os dentes permanentes nasçam tortos, prejudicando toda arcada dentária e também evitando o surgimento da doença periodontal, facilitada pelo acúmulo de placa bacteriana nos dentes que estão muito próximos.

Leia mais

Defeitos no palato em cães e gatos

O palato é o que comumente chamamos de “céu da boca”, e, assim como nos humanos, os cães podem ter defeitos no palato, que são classificados em dois tipos: congênitos, onde o animal já nasce com a má formação, e adquiridos, quando surgem após traumas orais.

Entenda a seguir como acontecem e qual o tratamento mais adequado para cada situação.

Leia mais