Tratamento em Porquinhos-da-Índia

PORQUINHOS-DA-ÍNDIA

Os porquinhos são roedores mais rústicos, porém é admirável como se relacionam com os seres humanos! Eles possuem 20 dentes, sendo 4 incisivos na frente, e mais 16 dentes no fundo. Eles são bem diferentes dos dentes humanos e dos outros pets mamíferos, sendo que a principal diferença é que eles crescem durante toda a vida.
Isto tem a ver com o tipo de alimentação, pois na natureza eles se alimentam da vegetação que estiver disponível (geralmente capim). Com isto os porquinhos-da-índia precisam comer grandes volumes de alimento para satisfazer suas necessidades de calorias, e consequentemente o atrito entre os dentes e a abrasividade dos alimentos levam a um desgaste acentuado da dentição, que é compensado pelo crescimento contínuo dos dentes. Portanto, na natureza, existe um equilíbrio perfeito entre o crescimento e o desgaste dos dentes e assim a saúde bucal é mantida.

Já no ambiente doméstico, principalmente nos grandes centros urbanos, dificilmente o tutor consegue reproduzir uma alimentação igual a natural e isto pode afetar a saúde oral deles. O fornecimento de ração, frutas e outros petiscos é muito calórico para os porquinhos-da-índia e não exige que eles triturem grandes volumes de alimento, diminuindo consideravelmente o desgaste dos dentes. E como os dentes continuam sempre crescendo, eles começam a ficar grandes e podem causar problemas.

O estudo da mastigação dos porquinhos da índia mostra que, quando eles comem ração, o movimento de mastigação muda provocando um desgaste desigual dos dentes, favorecendo a formação de pontas dentárias que machucam a bochecha ou a língua, causando dor e fazendo com que os porquinhos parem de comer. A partir daí uma série de alterações podem ocorrer, dentre elas a que se destaca é o desalinhamento dos dentes, que leva a um desgaste irregular com formação de pontas. Além disso, o desalinhamento leva também ao acúmulo de alimento entre os dentes, deixando o local propício para desenvolvimento da doença periodontal e posterior formação de abscessos (feridas).

Se você quer cuidar bem da saúde de seu porquinho, além de cuidados veterinários regulares, ofereça sempre a ele uma alimentação mais próxima da natural possível, e isto inclui principalmente alguns tipos de capim ou feno. Ofereça vários tipos e veja de qual ou quais ele gosta mais. Não deixe que ele coma ração à vontade, ofereca pequenas porções, de modo a ele ter que se interessar por outros tipos de alimento, como os capins ou fenos. Leve esta sua preocupação ao seu médico veterinário e juntos cheguem a uma alimentação que seja a mais próxima do ideal para eles.

Se você notar uma diminuição na alimentação, seletividade ao comer (escolhendo apenas alguns alimentos), perda de peso, salivação, alteração de comportamento, alteração na quantidade, volume ou consistência das fezes, fique atento, pois podem ser sinais de problemas odontológicos e um médico veterinário especializado na área deverá ser consultado. Na suspeita de algum desses comportamentos, marque agora mesmo uma consulta conosco através do email odontovet@odontovet.com.

Exemplos:

porquinho-normal-1

Aspecto normal dos dentes posteriores de um porquinho-da-Índia. Note que existe uma angulação natural dos dentes (cerca de 30 graus). Os dentes são baixinhos, ficando quase da altura da gengiva, são todos do mesmo tamanho e alinhados.

porquinho-inctortos-2

Dentes incisivos de um porquinho que encontram-se desalinhados e alongados (falta de desgaste). Em geral, tal alteração é reflexo de alteração nos dentes posteriores que devem ser tratados.

porquinho-alongamentoposterior-3

Dentes posteriores de um porquinho bastante alongados, a ponto dos dentes inferiores cruzarem sobre a língua impedindo a alimentação. Os dentes devem ser desgastados e nivelados, devolvendo a angulação natural de cerca de 30 graus.

porquinho-posdesgaste-4

Dentes posteriores após desgaste e ajuste da oclusão para que fiquem todos do mesmo tamanho e com a angulação natural.