dentista veterinário

8 motivos para levar seu pet ao dentista veterinário

Para seu pet começar o ano com muita saúde, o Dr. Herbert Corrêa fala um pouco sobre as principais enfermidades bucais que acometem os pets, bem como sobre a importância da prevenção e acompanhamento odontológico.

Confira a seguir 8 dicas importantes para quem quer oferecer o melhor cuidado para seu cão ou gato.

1- Cães e gatos são parecidos com os seres humanos

“Cães e gatos têm problemas dentários como os seres humanos. O principal deles está relacionado ao acúmulo de placa bacteriana, que leva à inflamação da gengiva, retração gengival, perda do osso que sustenta o dente e consequente perda do dente”, conta o médico veterinário.

Além dos problemas relacionados ao tártaro, o especialista diz que existe ainda uma série de ocorrências comuns à sua rotina profissional. “Outros problemas que encontramos na boca dos pets são os dentes quebrados, dentes desalinhados (maloclusões), abscessos dentários, tumores de boca, fraturas de mandíbula e maxila, dentre outros”, diz.

Gatos contam, ainda, com algumas doenças particulares. “Os gatos têm problemas específicos da espécie como reabsorções dentárias (o dente ou a raiz vão sumindo) e estomatites generalizadas (como se fossem aftas generalizadas)”, comenta.

2- Sintomas e sinais de que a saúde bucal não está legal

Sobre as doenças periodontais, Corrêa afirma: “Os sinais mais frequentes são mau hálito, gengivas inflamadas, acúmulo de tártaro, dentes com mobilidade, sangramento, dificuldade para mastigar e perda de dentes”. Mas apesar destes fatores serem um alerta, o veterinário faz uma observação: “Nem todos os sinais estão presente ao mesmo tempo e nem sempre são facilmente notados pelos donos de cães e gatos, que devem saber que o principal sinal da doença é o mau hálito”.

“Aumentos de volume, sangramento, alteração na cor dos dentes e dificuldade para comer coisas mais duras também indicam a necessidade de avaliação por um profissional especializado”, orienta o Dr. Corrêa.

3- Mau hálito é sinônimo de alerta máximo

Dr. Herbert destaca que mau hálito jamais pode ser considerado algo normal. “Sempre que notar mau cheiro na boca, o dono deveria levar seu pet a um veterinário especializado em odontologia. O mau hálito é sinônimo de infecção na boca porque ele é causado pela proliferação das bactérias da placa que fermentam resíduos de alimentos e liberam componentes que têm enxofre, daí o mau cheiro”, pontua, lembrando que usar produtos para melhorar o hálito é um erro grave comumente cometido pelos tutores de pets. “Seria comparado a desligar um alarme de incêndio quando ele dispara ao invés de apagar o incêndio”, enfatiza.

4- Problemas bucais podem colocar a vida do seu pet em risco

De acordo com o médico veterinário, problemas de saúde bucal em pets devem ser levados a sério. “O conceito importante que precisa ser entendido é que as doenças da boca de cães e gatos, além de dor, levam a outros problemas de saúde quando as bactérias da boca e suas toxinas vão para a corrente sanguínea. E isto ocorre diariamente durante a mastigação quando a boca não está saudável”, explica. Portanto, se você está desconfiado que algo não está legal com a boca do seu pet, não deixe de levá-lo ao veterinário assim que possível, pois isso pode se tornar um problema ainda maior.

5- Você pode procurar ajuda especializada diretamente

Há alguns anos, era comum que veterinários especialistas, tais como odontologistas veterinários, só atendessem pets encaminhados de veterinários clínicos. Hoje, porém, este quadro é diferente, como nos conta o Dr. Herbert: “No Odontovet, atendemos tanto casos encaminhados como casos em que os tutores nos procuram diretamente. Nós entendemos que hoje os clientes têm fácil acesso à informação e, por isso, podem decidir procurar diretamente um profissional especializado”.

6- Dentista para pets não é luxo

“O número de tutores que procuram por informação ainda é pequeno. Muitos acham que os tratamentos odontológicos são apenas para ‘cachorros de madame’. Mero engano! De cada 10 cães e gatos que entram em uma clínica veterinária, pelo menos oito têm algum problema odontológico, mesmo que aparentemente pareça estar tudo bem.

Agora, você já sabe: se seu pet tem mau hálito, é possível que ele tenha um problema odontológico que precisa ser avaliado por um profissional especializado!”, defende o cirurgião.

7- O que você pode fazer pelo seu pet

“O ideal é evitar o acúmulo de placa bacteriana, que é também ocorre nos pets. A escovação diária é a principal ferramenta, assim como para nós. Mas nem sempre esta é uma tarefa fácil. Existem produtos no mercado que ajudam a reduzir a placa bacteriana, como produtos para mastigar, aditivos de colocar na água de beber ou na comida, dentre outros. O importante é ter em mente que nada substitui a escovação diária!”, alerta o veterinário.

Mas fique atento, pois variedade pode não ser sinônimo de qualidade. “O proprietário pode ficar perdido na hora de escolher o que deve utilizar, pois vários são os produtos e os preços também variam bastante e nem sempre os resultados são os prometidos. Aqui no Brasil, a linha de saúde oral da Virbac é a melhor,  mas para quem viaja aos Estados Unidos, existem vários outros produtos com eficiência comprovada”, revela.

8- Escovar os dentes é essencial também para o seu pet

“Vale lembrar que a escovação deve ser iniciada logo após a troca dos dentes, que ocorre até o quinto ou sexto mês de vida. Antes disso, o filhote pode ser condicionado a deixar mexer na boca. Agora, se seu pet já for adulto, ele deveria primeiro passar por uma avaliação de um especialista, pois em muitos casos a doença da gengiva já pode estar instalada e precisa primeiro ser tratada. Uma vez que a saúde bucal estiver restaurada, faz-se a manutenção com os cuidados em casa”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, podemos ajudar?
Powered by