Todas os posts na Categoria: Coelhos

Os problemas dentários mais comuns nos coelhos

Tudo o que você precisa saber sobre os problemas dentários mais comuns nos coelhos

Seu coelho pode ser grande, pequeno, orelhudo ou baixinho. Não importa qual a raça ou nível de fofura, todo coelho necessita de atenção especial à sua dentição.

Os dentes dos coelhos crescem durante toda vida. Na natureza, esse crescimento é para compensar o desgaste dos dentes, que ocorre durante a mastigação de alimentos fibrosos (capim/mato). No ambiente doméstico, a alimentação à base de ração pode não fornecer o desgaste ideal, o que acarreta algumas complicações odontológicas frequentes. Para te ajudar a evitar esse e outros problemas, listamos as ocorrências odontológicas mais comuns nesses pets:

Alongamento dos dentes:

Ocorre quando os dentes não são desgastados adequadamente durante a mastigação. A alimentação à base de ração não só não causa um desgaste adequado dos dentes como também altera o padrão da mastigação. Como consequência, podem ocorrer alguns problemas:

Maloclusão:

Quando os dentes não são desgastados corretamente, podem sofrem alguma inclinação, saindo de sua posição correta, o que chamamos de maloclusão secundária. Fora da posição ideal, os dentes podem não ser desgastados adequadamente, podendo formar pontas que machucam a bochecha, a língua ou os lábios.

Nos coelhos, é comum também a maloclusão dos dentes incisivos, mas em geral, nestes dentes a maloclusão é primária ou esquelética, porque é causada por uma desproporção da mandíbula com a maxila. Dessa forma, os dentes podem crescer tortos e prejudicar a mastigação e alimentação, além de machucar os lábios.

Traumas nos dentes ou na face e mesmo quedas podem causar o desalinhamento dos dentes. Dessa forma, a dentição cresce de forma errada, complicando a mastigação e desgaste correto dos dentes.

Pontas dentárias:

Estudos mostraram que o padrão da mastigação dos coelhos muda quando estão comendo grãos ou ração. Dessa forma, o desgaste da superfície do dente não é igual em toda a superfície do dente, o que leva a formação de pontas dentárias. As pontas nos dentes pré-molares e molares inferiores causam trauma na língua enquanto nos dentes superiores causa trauma na bochecha. Este trauma machuca muito a bochecha, geralmente levando o coelho a parar de comer.

Presença de ponta dentária em um dente inferior esquerdo (seta) que está machucando a língua de um paciente coelho impedindo que ele coma. Ponta precisa de desgastada e dentes nivelados.

Imagem pós-tratamento de desgaste da ponta e nivelamento do dentes (ajuste oclusal).

Abscessos:

Quando os dentes estão alongados e fora de posição, predispõe ao acúmulo de alimento entre os dentes podendo levar a inflamação da gengiva (doença periodontal)  e até a formação de abscesso. A presença de pontas dentárias também pode levar a perfuração das mucosas da língua, lábios ou bochecha. A contaminação desta ferida pode levar a formação de um abscesso. Inicialmente, um abscesso pode apresentar-se como um pequeno aumento de volume ou uma pequena ferida na pele na região próxima aos dentes ou até passar despercebido por causa dos pelos que escondem o aumento de volume. Por isso, é importante apalpar com regularidade a cabeça de seu coelho.

Aumento de volume com pequena ferida na pele próxima aos dentes. Só pode ser notada após raspar os pelos. O diagnóstico foi de abscesso relacionado aos dentes.

Estes são os principais problemas odontológicos dos coelhos. Como você pode perceber, todos eles podem ter relação com uma alimentação errada. De certa forma, são problemas poderiam que ser evitados por meio de uma alimentação adequada (aquela que é mais próxima da alimentação natural, por exemplo, capins, fenos, folhas de vegetais fibrosos, talos de cenoura, palha de milho, etc., além de pequena quantidade de ração própria para coelhos e de boa qualidade).

Se o seu coelho está com os dentes alongados, seletivo para comer, perdendo peso, com fezes pequenas e ressecadas, esses podem ser os primeiros sinais de problema nos dentes e um desgaste profissional pode ser necessário. Se você notar qualquer mudança de comportamento ou diferença nos dentes do seu coelho, o Odontovet tem dentistas especializados na saúde bucal desses pets.

Precisando de auxílio ou de uma consulta, é só entrar em contato conosco.

Leia mais

Os tipos e características dos dentes dos coelhos.

Descubra mais sobre a dentição de um coelho.

Hora de conhecer mais sobre os tão famosos e icônicos dentinhos do coelho.

A primeira característica a ser citada é que o coelho possui dentes de leite. O curioso é que a troca pelos dentes permanentes pode acontecer ainda no útero da mãe.

Já os dentes permanentes (ou definitivos) dos coelhos são elodontes, ou seja, eles têm crescimento contínuo.

Um dente incisivo pode crescer aproximadamente 1 cm por mês. Exatamente por isso que é necessário fornecer uma dieta que auxilie o desgaste dos dentes, promovendo um equilíbrio entre o crescimento e o desgaste.

A alimentação à base de ração não promove o desgaste adequado dos dentes, podendo levar a problemas como alongamento dos dentes, formação de pontas e maloclusão com prejuízo à saúde. Se o seu coelho estiver com sinais como: comendo menos, perda de peso, alterações nas fezes, salivação (babando) ou com mau cheiro na boca, ele pode estar com problemas nos dentes.

Então, a dieta ideal é aquela que mais se assemelha com o que um coelho come na natureza, capim. E isso se torna um desafio nos grande centro urbanos: como arrumar capim? Algumas alternativas são: fenos, palha de milho, talo da cenoura, couve. Dê preferência para folhas mais grossas e fibrosas. Evite verduras, como alface e almeirão, pois em excesso, podem causar diarréia e por serem pouco fibrosas não promovem o desgaste dos dentes.

Presença de ponta dentária em um dente inferior esquerdo (seta).

 

E, para finalizar, a arcada dos coelhos adultos normalmente é composta por 26 a 28 dentes definitivos sendo: 2 pares de incisivos superiores, 1 par de incisivos inferiores; 3 pares de pré-molares superiores, 2 pares de pré-molares inferiores, 3 pares de molares superiores e 3 pares de molares inferiores. Coelhos não possuem dentes caninos.

Figura 1: Esquema dos dentes dos coelhos.

 

A verdade é que, com esse pet, dentes e amor não faltam!

Compartilhe este post com seu amigo tutor de coelhos e, se precisar de uma consulta, entre em contato conosco, clicando aqui.

Leia mais

Especial: tudo o que você precisa saber sobre coelhos

Dos dentes às orelhas, conheça mais sobre os coelhos e suas principais características.

Abril é o mês dos coelhos no blog! Um dos pets mais fofinhos que existem e apaixonantes a todos os seus tutores.

Vamos conhecer um pouco mais sobre eles?

O coelho é um pequeno mamífero, da ordem dos lagomorfos (Lagomorpha), família dos leporídeos (Leporidae). É um pet de hábitos noturnos, então é natural de seu comportamento passar o dia entre sonecas e se mostrar ativo entre o fim da tarde e o amanhecer.

Justamente por seu hábito noturno, o coelho consegue enxergar em grande alcance, e em praticamente 360°. Há um único ponto cego, bem a frente de seu nariz. Nesse caso, entra em ação o seu bigode, que funcionam com verdadeiros sensores de presença. Seus olhos também são indicadores de sua saúde: brilhantes e vivos sempre indicam boa saúde.

Como falar sobre coelho sem mencionar seu maior símbolo? Os dentes!

O coelho possui entre 26 e 28 dentes. Poucos sabem, mas os dentes do coelho não param de crescer, então é necessária uma dieta especial que o nutra e o auxilie no desgaste dos dentinhos. Este, inclusive, é o tratamento odontológico mais comum nesse pet.

Outra complicação comum em coelhos é a maloclusão (quando um ou mais dentes estão fora de sua posição correta ou quando existe uma desproporção entre a mandíbula e a maxila). A maloclusão dos incisivos geralmente é primária, ou seja, estando frequentemente relacionada a desproporção entre o tamanho da mandíbula e a maxila.  Já nos dentes posteriores, geralmente é secundária, acontecendo quando os dentes não sofrem um desgaste adequado, o que pode levar os dentes a saírem de sua posição.

Além dos problemas relacionados a proporção entre mandíbula e maxila e também ao crescimento dos dentes, quedas ou traumas podem levar ao desvio dos dentes levando a uma maloclusão.

Você sabia que é muito comum a confusão de que o coelho é um roedor? Eles não são roedores. Embora tenham aqueles dentes frontais característicos dos roedores, é exatamente os dentes que os diferenciam. Os coelhos têm duas fileiras de dentes incisivos superiores, como mostramos nas fotos acima, enquanto os roedores só tem uma fileira.

Outra curiosidade sobre coelhos é sua icônica orelha, que é delicada mas super potente. Sua audição tem alto alcance e permite que eles ouçam sons a enormes distâncias. É bom reforçar que elas são super delicadas e que nunca, em hipótese alguma, devemos segurar os pets por elas.

E se as orelhas são surpreendentes, seu narizinho não fica muito para trás. Os coelhos têm olfato muito apurado, podendo encontrar até alimentos enterrados debaixo da terra. Por isso, boa sorte escondendo aquele petisco favorito dele.

 

Leia mais

Tipos de Coelhos Domésticos

Sabe-se que há cerca de 50 espécies de coelhos, mas apenas alguns deles foram domesticados. Entre eles, quatro se tornaram mais comuns quando busca-se este pet como companheiro da família. Conheça-os: 

  1. Holland Lop: Essa espécie é uma mistura do lop francês com o anão holandês e surgiu nos anos 50, na Holanda. A principal característica dessa raça são as orelhas caídas e o corpo compacto, sendo uma espécie pequena. Também possuem pêlos densos e de comprimento médio, que requerem cuidados frequentes, como escovação e limpeza.
  2. Cabeça de Leão: Tem este nome por ter uma pelagem mais longa e volumosa na região do pescoço, como se fosse uma “juba” e tem parentesco com os coelhos anões, chegando a pesar até dois quilos. Outras características são as orelhas longas e patas mais fortes e grossas do que outros coelhos domésticos. É um dos mais recomendados para quem tem crianças, pois tem um temperamento calmo e carinhoso.
  3. Rex: este é um dos maiores coelhos domésticos, podendo chegar até 4kg. É originário da França e possui como características orelhas pontudas, inteligência e pelos bem macios, fruto de mutações genéticas.
  4. Anão Holandês: Como seu nome diz, ele é de pequeno porte, pesando cerca de um quilo e tem o corpo no formato de uma bolinha peluda com orelhas curtas. Apesar de ser pequeno, é uma das raças que mais come!

Cuidados com a dentição dos coelhos

Todos os coelhos domésticos precisam de cuidado e atenção aos seus dentes, pois eles crescem durante a vida toda e, se não desgastados corretamente, podem entortar e machucar a boca do pet, causando feridas e dificultando na alimentação e na qualidade de vida do pet. Portanto, para manter a saúde bucal do seu coelho sempre boa, ofereça uma alimentação o mais próxima do natural, incluindo principalmente tipos de feno e capim. Não deixe ração à vontade, ofertando sempre em pequenas porções para que ele se interessa principalmente pelos capins e fenos. Caso haja dúvidas sobre a melhor forma de alimentar, procure um veterinário especializado!

E se você notar uma diminuição ou seletividade na alimentação, perda de peso, salivação, alteração comportamental ou alteração na quantidade, volume e consistência das fezes, podem ser sinais de problemas odontológicos que precisam de uma atenção especial.

 

Gostou deste post? Compartilhe ele por ai!

Você pode tirar dúvidas, marcar uma consulta odontológica para seu pet ou falar conosco pelo Whatsapp clicando aqui. É possível falar conosco também pelo email odontovet@odontovet.com. 

Estamos à disposição e será um prazer atender seu pet!

Leia mais

5 curiosidades sobre saúde bucal dos coelhos – Especial Páscoa

Estamos na época da Páscoa e nada mais justo que falarmos sobre saúde bucal dos coelhinhos contando algumas curiosidades muito bacanas sobre eles!

 

1 – Os coelhos possuem entre 26 e 28 dentes

coelho-normal-1

2 – Todos esses dentes crescem durante a vida toda.

3 – Alimentação natural a base de capim e feno é a ideal para promover o desgaste dos dentes de forma equilibrada e evitar maiores problemas

4 – Sinais como dificuldade para comer e perda de peso são indicadores de problemas odontológicos.

 

5 – O tratamento odontológico mais comum consiste em desgastar os dentinhos do coelho, não é demorado e o pet volta para casa no mesmo dia!

Essas foram algumas das curiosidades sobre saúde bucal dos coelhos, esses lindos pets fofinhos!

Desejamos uma Feliz Páscoa para todos, um excelente feriado e qualquer dúvida não deixe de nos procurar através do email odontovet@odontovet.com ou diretamente em nosso Whatsapp (basta clicar para enviar uma mensagem diretamente para nós – funciona melhor no celular)

Leia mais

[Especial Páscoa] Blog Curiocidade aborda cuidados com a saúde bucal dos coelhos

Em matéria datada de 2014 o blog Curiocidade falou sobre a especialidade do Odontovet de cuidar dos dentes dos coelhos e de outros animais considerados exóticos. Em comemoração ao mês da Páscoa, trouxemos a matéria completa para nossos leitores e clientes. Leia abaixo!

Famosos por seus dentões, coelhos precisam ir ao dentista. Verdadeiro! Em São Paulo, a Odontovet se especializou nesse ramo. Atende coelhos e também chinchilas, porquinhos-da-índia e até saguis. A clínica existe há 22 anos e, desde o começo, resolve problemas dentários de todos os tipos de animais de pequeno porte. “Nosso serviço aumentou conforme essas espécies foram ficando mais populares”, afirma o doutor Daniel Ferro, um dos cinco médicos veterinários especializados em odontologia da clínica.

O problema com os coelhos, assim como outros roedores, é que suas presas não param de crescer nunca. A única maneira de impedir que os dentes cresçam demais é encorajando o bichinho a desgastá-los. Isso é feito, principalmente, por meio da alimentação. “Na vida selvagem, os coelhos estão o tempo todo mastigando”, afirma Ferro. Em ambiente doméstico, no entanto, é comum que os pets recebam apenas ração, frutas e algumas verduras. “Além de serem de fácil mastigação, eles são muito calóricos e desencorajam o animal a desgastar os dentes”.

Quando a falta de desgaste chega a um nível crítico, os coelhos não conseguem mais comer por causa do tamanho de seus dentes. “Eles são animais muito frágeis em relação a antibióticos e outras formas de tratamento, por isto o tratamento é difícil”, diz Ferro. Como a mordida dos roedores é poderosa, só é possível interferir na boca deles com o uso de anestesia.


[Matéria Original

Leia mais

Influência da alimentação na dentição dos coelhos

No post de hoje vamos falar sobre como a alimentação dos coelhos influência na dentição e na saúde bucal dos coelhos.

Com a popularização dos coelhos como animais de estimação, principalmente nos centros urbanos, dificilmente os tutores conseguem reproduzir uma alimentação igual ao que os coelhos possuem na natureza, e isso pode afetar severamente a saúde oral deles.

Na natureza, eles se alimentam da vegetação disponível, tendo a necessidade de comer grandes volumes de alimento para satisfazer suas necessidades de calorias e, com isso, gerando muito atrito nos dentes, desgastando-os acentuadamente. Por outro lado, nos ambientes domésticos, os alimentos oferecidos não são o suficiente para que haja esse desgaste natural.

Frutas, rações e outros petiscos são alimentos calóricos, que saciam a necessidade, porém em menor quantidade, o que causa apenas um desgaste superficial e insuficiente. Como os dentes dos coelhos por natureza nunca param de crescer, eles começam a ficar grandes e, por desgaste irregular, passam também a formar “pontas” afiadas que podem machucar a boca.

A partir desses problemas, o coelho pode passar a parar de comer e brincar, além de sentir dor, acabando com sua qualidade de vida.

O ideal, em todo caso, é oferecer sempre uma alimentação próxima ao natural, com tipos variados de capim ou feno, além de pequenas porções de ração, afim de que ele se interesse mais pelos vegetais. E sempre, é claro, leve-o ao dentista veterinário mais próximo para tratamentos de rotina.

Para agendar uma consulta conosco e avaliar seu coelho, entre em contato pelo email contato@odontovet.com.br

Leia mais

[Especial Páscoa] Depoimentos Frank e Lola

Continuando nossas publicações especiais do mês da Páscoa, trouxemos dois depoimentos de tutores de coelhinhos que tivemos o prazer de atender e cuidar, garantindo assim mais saúde e qualidade de vida.

Leia o depoimento da Clara, tutora do coelho Frank, que possuía vários problemas dentários e um abscesso e hoje está muito bem:

“Depois que descobri a importância da alimentação correta e dos cuidados com os dentinhos dos coelhos, a vida do Frank mudou bastante!
Após diversas cirurgias, hoje posso dizer que ele está tento muito mais qualidade de vida! Já tem quase 6 anos e animação para viver mais 6!
A equipe do Odontovet sempre foi muito atenciosa e cuidadosa com o meu coelhinho, confio de olhos fechados no Dr. Herbert e em toda a equipe!”

 

E abaixo o depoimento da Bruna Vanessa, tutora da Lola, que nos enviou essa linda mensagem sobre amor aos animais e o atendimento que temos prestado à Lola:

No convívio entre humanos e animais, encontra-se mudanças na vida de ambos como um todo. Os animais nos ensinam a ter mais compaixão, ser paciente e no caso da Lola o fato dela ainda estar passando por procedimentos odontológicos nos fez adquirir uma carga a mais de responsabilidade e amor . 
Ficamos muito satisfeitos com o atendimento, pois demonstraram toda atenção e comprometimento em busca de um resultado positivo para a Lola, trazendo de volta sua alegria e a qualidade de vida.
Só temos a agradecer a equipe Odontovet e em especial Dr. Daniel Ferro por cuidar com dignidade e respeito da minha princesa. Desejamos uma Feliz Páscoa para todos. 

Leia mais

Conheça mais sobre a dentição dos pets exóticos

Atualizado em 26 de Julho de 2018

Atualmente a procura por pets exóticos tem crescido muito. O Odontovet está preparado para atender ferrets (furão), coelhos, chinchilas, porquinhos-da-Índia, macacos e outros pequenos roedores.
E no caso dos pets exóticos os problemas bucais geralmente se dão porque a dentição deles é adaptada à vida na natureza, portanto, quando estão em ambiente doméstico e é oferecida uma alimentação inadequada, problemas podem surgir.

Confira abaixo algumas particularidades de cada espécie.

Leia mais
Olá, podemos ajudar?
Powered by