Os cães tem cárie?

Sim, os cães tem cárie, mas numa frequência menor que nos seres humanos.

Um estudo conduzido pelo Dr. Frase A. Hale publicado no Journal of Veterinary Dentistry identificou a incidência de cárie em apenas 5,25% dos cães. Em um levantamento realizado no Odontovet entre os anos de 2001 a 2005 onde foram avaliados 2300 cães, a incidência de cárie foi de 1,1%.

Mas, se eles não escovam os dentes, por que eles não tem tanta cárie como nós seres humanos?
A cárie é o resultado do acúmulo de placa bacteriana que fermenta o açúcar disponível na dieta e produz ácido desmineraliza e destrói o dente.
Portanto, provavelmente a combinação de vários fatores explique a menor incidência de cáries em cães quando comparado aos seres humanos. Algumas da hipóteses:

  • A presença de flúor na água potável reduziu a incidência de cárie em humanos e provavelmente, contribuiu também para que os cães tivessem menos cáries.
  • A dieta dos cães em geral não é cariogênica, ou seja, não é rica em açúcar, carboidratos refinados e pH baixo (p. ex: refrigerante).
  • O pH da saliva do cão é mais alto (7,5) que dos seres humanos (6,5) e o desenvolvimento da cárie é favorecido num meio ácido.
  • A anatomia dos dentes dos cães onde os dentes ter um formato mais cônico, não tem tantas fóssulas, fissuras e cicatrículas como nos dentes humanos, além dos dentes serem mais separados uns dos outros não facilita a retenção de alimento e placa bacteriana.
  • A microbiota (tipos de bactérias) provavelmente não é específica para produzir cárie. Estudos mostram que a presença do Streptococcus mutans (principal bactéria que causa cárie em humanos) é baixa na boca de cães.

Mesmo a incidência de cárie sendo baixa, alguns cães desenvolvem cáries, como nesta foto abaixo:

Presença de cárie na fossa oclusal do dente 1o molar superior de um paciente canino. Este é o dente onde mais aparece cárie em cães, provavelmente pelo fato de ser o dente mais próximo da anatomia do dente do ser humano, com uma fossa onde pode acumular alimento e placa bacteriana, favorecendo o desenvolvimento da cárie. Um detalhe é que com o paciente acordado é muito difícil ver esta parte do dente que fica para dentro da boca, daí a necessidade de avaliações frequentes com um veterinário especializado em odontologia.

Esse são só alguns dos motivos pelos cães tem menos incidência de cáries que os humanos, mas isso não anula ou diminui a importância de realizar escovações regularmente e visitas ao dentista veterinário!

Agende sua consulta conosco em odontovet@odontovet.com.br

Foto em Destaque: Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *