fim de ano

Cachorros e o fim de ano: dicas e cuidados

Com a chegada do período de festas, alguns cuidados são necessários para o bom proveito de todos, inclusive do seu pet.

Cuidado com o calor
O fim de ano coincide com a chegada do verão e com ele, as altas temperaturas. Além de garantir que o pet esteja bem hidratado, com livre acesso à água fresca, também é importante lembrar de fazer os passeios em horários de pouco sol, pois no verão o asfalto pode queimar as patinhas do seu pet. Por isso, opte por fazer passeios antes das 10h da manhã ou após as 16h da tarde. Cuidado especial com as raças braquicefálicas, como os Bulldogs, Pugs, dentre outras, pois o tipo de conformação da cabeça com o focinho achatado comprometem a respiração. Banhos refrescantes durante o dia também podem ajudar a combater o calor.

Leia mais: Como se preparar para viajar com seu pet

Leia mais: Cuidados preventivos para as férias

Cuidado com os enfeites
A casa toda enfeitada para o natal traz um ar totalmente diferente nesta época do ano, mas para quem tem pet alguns cuidados são necessários.

As bolinhas da árvore de natal podem parecer um brinquedo muito atrativo para seu bichinho. Além do perigo da ingestão deste objeto, o pet pode tentar puxar a bolinha, o que pode fazer com que a árvore venha a cair sobre ele.

O pisca-pisca também oferece grande risco aos pets, que podem vir a morder o fio e se machucar, uma vez que há risco de choque elétrico.

As fitas, sacolas e embrulhos de presentes também podem ser perigosos pois podem ser engolidos. Então, cuidado redobrado na hora da troca de presentes.

Portanto, considere montar a árvore de natal em um local seguro, fora do alcance do pet.

Fogos de artificio
Os cães têm audição muito aguçada, ouvindo seu dono chegar ou quando algum perigo se aproxima. Mas durante o período de festas, essa audição aguçada pode ser um problema.

A explosão dos fogos de artifício assustam os pets. Em abril, o STF suspendeu a lei que proibia o uso de fogos de artifícios ruidosos na cidade de São Paulo, porém, o ministro revogou sua decisão e a lei continua em vigor. Mesmo assim, os cuidados podem ser necessários para prevenir transtornos que podem atrapalhar a comemoração e garantir o bem estar do pet.

Permaneça ao lado do pet o tempo todo. Mantenha a tranquilidade na hora dos fogos, isso vai passar confiança ao pet.
Atenção as portas. Muitos pets podem tentar fugir para se proteger. O mesmo vale para portões que dão acesso à rua.
Fechar janelas e cortinas também pode ajudar a abafar o som dos fogos de artifício.
Ofereça alimentos leves. Com o estômago cheio e a agitação, alguns cachorros podem ter “torção gástrica”. É uma condição emergencial em que o estômago dilatado se torce sobre seu próprio eixo, em casos de perigo e medo, como o medo de fogos de artifício esse caso pode ser uma realidade e pode trazer complicações sérias, inclusive o óbito.
É recomendado o uso de uma coleira com placa de identificação com telefone do dono, pois caso o pet fuja, será mais fácil encontrá-lo.
Mantenha o pet longe de escadas, para evitar quedas.
Jamais deixe-o amarrado. Numa tentativa de escape pode acabar se enforcando.
Se houver mais pets na casa, é bom separá-los para evitar possíveis brigas nesse momento.
Considerar a possibilidade de hospedar o pet em um hotel localizado na área rural, certificando de que seja um local que não ocorra queima de fogos
É muito comum recomendarem que o tutor coloque tampões no ouvido do pet, mas é muito importante a retirada dos tampões, certificando de que não há nenhum resíduo no ouvido.

Que você e seu pet tenham boas festas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, podemos ajudar?
Powered by