Todas os posts na Categoria: Dicas de saúde

Saúde bucal em pets idosos com o Zeca, de 19 anos

No início do mês a Dra. Michele Venturini realizou o retorno da consulta do Zezé, um teckel muito simpático de 19 anos!

“Algumas semanas antes do retorno atendemos o Zezé, que passou por um tratamento periodontal e após o tratamento a tutora dele nos contou que ele está ótimo, parou de chorar e de espirrar.”

14233337_10210488246898216_1979680877_o 14247779_10210488246218199_1317127186_o

O Zeca estava espirrando muito pois o problema de tártaro em sua boca (doença periodontal) estava comprometendo todo seu focinho, causando infecção no nariz. E ele chorava pois tinha muita dor! Hoje, com o tratamento realizado no momento certo, conseguimos devolver ao Zeca sua qualidade de vida, mesmo em idade tão avançada!

Por isso ressaltamos a importância de sempre realizar o retorno ao dentista veterinário (clique no link para ler o post especial sobre o assunto) e ficar alerta aos sinais que nossos pets nos dão.

Para agendar uma consulta, entre em contato através do email odontovet@odontovet.com

Leia mais
Reabsorção Dentária

Reabsorção Dentária em animais é tema de palestra na COMPAVEPA

Aconteceu nesta semana o maior congresso veterinário de estado de São Paulo, o COMPAVEPA, realizado durante a VET Expo, e que contou com a presença do Dr. Herbert Corrêa, palestrando sobre o tema “A importância da Radiologia Odontológica no Diagnóstico de Reabsorção Dentária”.

A reabsorção dentária é uma condição onde o dente é “comido” (reabsorvido) pelo próprio organismo, criando assim buracos nele. Em muitos casos o problema começa na raiz do dente – e por isso a importância da radiografia para diagnosticá-lo o quanto antes. Outros casos são visíveis quando a reabsorção chega na coroa do dente, mas, neste ponto, o animal já sente dores e desenvolve dificuldade para comer, por exemplo. É extremamente importante que haja um diagnóstico o mais breve possível a fim de que os pets não sofram e voltem a ter qualidade de vida, e isso só é possível através da radiografia odontológica.

Este problema é muito frequente tanto em cães, quanto em gatos. Estudos apontam que cerca de 50% dos cães pacientes possuem ou vão possuir, ao longo da vida, pelo menos 1 dente com reabsorção, principalmente os de porte maior e de idade mais avançada. Já nos gatos a estatística é mais alarmante: cerca de 70% deles poderão ter reabsorção em pelo menos 1 dente durante a vida, ficando ainda mais frequente quando atingem idades mais avançadas.

Por isso ressaltamos a importância de consultas regulares para que todo problema seja detectado desde o princípio.  

Para agendar uma consulta envie-nos um email para: odontovet@odontovet.com.br

Leia mais
limpeza nos dentes

Quando é hora de fazer limpeza nos dentes do meu pet?

A limpeza dos dentes dos cães e gatos, chamada de profilaxia oral, é de extrema importância para evitar o surgimento de doenças bucais e problemas como o desgaste dos dentes, sangramento das gengivas, até doenças mais graves.

O momento ideal para realizar a limpeza bucal é melhor determinado pelo dentista veterinário, mas, se o seu pet nunca passou por nenhuma limpeza, o melhor é levá-lo o quanto antes, ao perceber sinais de mau hálito (aquele bafinho característico dos cães) e acúmulo de placas bacterianas. Isso vale também para animais que já realizam o procedimento: ao menor sinal de acúmulo, marque uma consulta conosco para a realização da limpeza, evitando assim que a proliferação de bactérias e surgimento de tártaro nos dentes, levando à doenças bucais. 

Captura de Tela 2016-06-24 às 18.32.34

Para marcar sua consulta com um de nossos dentistas veterinários, ligue para: 11 11 3816-2450.

Saiba mais sobre Tratamento Periodontal.

Leia mais
cães bebem água

Como os cães bebem água?

Você já se perguntou como os cães bebem água apenas lambendo?

A série “A vida secreta dos cães” filmou o processo de beber água dos cães a 1000 quadros por segundo, o equivalente a uma supercâmera lenta, e o resultado nos mostra exatamente como é possível que os cães tomem água do potinho apenas “lambendo” a água. Assista:

Como mostrado no vídeo, os cães conseguem beber água pois a língua vira para trás e se transforma numa espécie de concha, puxando a água para dentro da boca. O processo é tão rápido que nós muitas vezes não conseguimos entender como eles fazem!


 

Para tirar dúvidas e agendar uma consulta com um de nossos doutores entre contato através do email odontovet@odontovet.com.

 

Leia mais
dicas

4 dicas preciosas para a saúde bucal do seu pet

Atendemos diariamente muitos casos de cães, gatos e outros animais de pequeno porte com problemas bucais, dos mais rotineiros e simples até casos gravíssimos, e em todos os atendimentos sempre ressaltamos que o melhor tratamento é a prevenção.

Separamos então quatro dicas importantíssimas para manter a saúde bucal do seu animal sempre em dia, com link para matérias do nosso site sobre cada uma delas:

  1.  Consulte um dentista veterinário regularmente: 8 motivos para levar seu pet ao dentista veterinário
  2. Acostume seu animalzinho a deixar mexerem na boca e nos dentes: Como acostumar o seu pet a ter a boca manipulada
  3. Fique muito atento aos sinais de problemas que seu animal pode transmitir, além de alterações na boca: 6 modos de saber se seu pet pode estar com problemas bucais
  4. Escove os dentes do seu pet diariamente – aprenda: Passo a passo da escovação em pets

Para todas as dúvidas e saber mais sobre tratamentos, entre em contato conosco através do email odontovet@odontovet.com ou ligue para agendar sua visita!

Fonte: Dogster e Portal do Dog

Leia mais
animais no frio

Cuidados com os animais no frio

Já pensou na situação dos seus bichinhos com a chegada dos tempos frios e das baixas temperaturas? Esperamos que sim!

Mas para quem ainda tem dúvidas do que pode fazer para amenizar as mazelas dos friozinho para os pets, separamos algumas dicas:

Aves:

– Cubra a(s) gaiola(s) com um tecido mais grosso, sempre deixando uma fresta para respirar

– Não deixei a fresta voltada para o fluxo de ar do local.

Cães:

– Compre cobertores mais grossos para forrar a casinha;

– Coloque almofadas de espuma

– Em casinhas fixas (de alvenaria ou grandes de madeira) colocar uma cortina na portinha, feita de tecido grosso.

Gatos:

– Deixe acessíveis locais quentinhos e mais apertados, pois os gatos já tem o instinto de procurar esses locais.

– Improvise uma cama com pneu velho, basta pintar, colocar um tampo embaixo e uma almofada no centro.

Para outros animais que ficam dentro de casa, como roedores, evite deixar as gaiolas onde há corrente de vento ou que são muito frios. Outras dúvidas, consulte um veterinário.

[Via]

Leia mais
Porquinhos-da-índia

Conheça melhor: Porquinhos-da-índia

Saiba algumas curiosidades e características dos porquinhos-da-índia antes de escolhê-lo como seu companheirinho!

O porquinho-da-índia não é porco, e nem da Índia: Ficou surpreso? Pois é! Os porquinhos-da-índia são na verdade roedores e originários da América do Sul. Esta espécie já não existe mais na natureza, apenas em criadores e outros ambientes controlados, como santuários e zoológicos.

Sua pelagem é um indicador importante: Um porquinho-da-índia sadio tem a pelagem sempre grossa e brilhante, de todas as cores possíveis, podendo ser mesclada ou apenas de uma cor só.

Eles são seres sociáveis, mas não com todos: Para ter um porquinho-da-índia em casa, é importante preparar o ambiente com uma gaiola especial, forrada com serragem própria para eles e reservar um espaço para que possam se exercitar diariamente e socializar com o dono, mas evite a presença de cães e gatos neste momento, pois os porquinhos tendem a ser vítimas de ataques.

Nem tão quente, mas nem muito frio: Os porquinhos-da-índia precisam estar em locais com temperaturas na casa dos 25º, pois não toleram calor em excesso e são muito sensíveis a correntes de ar frio. Fique atento!

Roedores roem – e muito!: Certifique-se que seu bichinho tenha o que roer, ou então ele vai roer o que tiver pela frente!

Mas o que eles comem? A alimentação dos porquinhos-da-índia precisa ser diária, com rações e feno próprias e alguns vegetais como maçã, uvas, couve, pepino, cenoura, e etc. Consulte um veterinário para oferecer uma dieta balanceada ao seu bichinho.

Eles podem ser adestrados – e são inteligentes: Sim, os porquinhos-da-índia podem ser adestrados e aprendem diversos truques super fofinhos, como “pedir comida” ou jogar basquete, como neste vídeo!

——-

Dúvidas sobre tratamento e saúde bucal de porquinhos-da-índia e outros roedores, clique aqui, ou agende uma visita.

——-

Com informações do site Bolsa de Mulher (http://bit.ly/1WsC5sk)

Leia mais
Comportamento antissocial

Comportamento “antissocial” em gatos pode ser problema bucal

Se seu gato tem se comportado de forma agressiva, demonstrando letargia ou se isolando, isso podem ser sinais de que ele está com uma doença chamada reabsorção dentária.

Segundo um estudo que realizamos e publicamos, esta doença acomete cerca de 70% dos gatos adultos, independente do sexo ou da raça. Quanto mais velho o gatinho é, maior a probabilidade de encontrar um ou mais dentes afetados pela reabsorção. A alteração no comportamento se dá por conta da dor e da dificuldade de se alimentar, acarretando em perda de peso, letargia e agressividade.

Em muitos casos a reabsorção ocorre apenas na raiz e só pode ser diagnosticada com auxílio de Raio-X.

Por ser uma doença frequente nos felinos, recomendamos que os pet tenham sua boca radiografada sempre que forem anestesiados. Fique atento!
Acha que seu pet possa estar com algum problema de saúde bucal? Agende uma consulta conosco através do email odontovet@odontovet.com

Leia mais
Anestesia em animais pequenos

Anestesia em animais pequenos [Paciente Nina]

Recentemente o Dr. Herbert Correa tratou a boca da Nina, uma pequena spitz de 3 anos.

Apesar da idade, a Nina é super pequena e pesa apenas um kilo e cem gramas (1,1kg).

Trouxemos este caso porque ele chama a atenção para algo preocupante, pois, frequentemente, os tutores de cães de pequeno porte têm muito medo da anestesia por não saberem como ela é administrada e também por ficarem com dó do animal. Porém, os animais pequenos geralmente possuem muito mais problemas de tártaro e de doenças periodontais que os animais maiores, e a falta de tratamento pode acarretar problemas maiores.

“Hoje temos muita tranquilidade e segurança ao indicar nossos procedimentos odontológicos sob anestesia para pacientes de todos os tamanhos e idades. Esta segurança vem dos exames pre-anestésicos, das técnicas anestésicas modernas, da monitorização durante a anestesia e principalmente de uma equipe de anestesistas competentes.” Completa Dr. Herbert Corrêa

A anestesia é segura e todos os cães, sejam eles pequenos como a Nina ou grandes como o Zeca, e todo procedimento é acompanhado de perto por nossos doutores.

12970677_10209157515470762_1124614075_o

Tem dúvidas quanto a saúde bucal do seu pet? Agende uma consulta hoje mesmo através do email odontovet@odontovet.com.

Leia mais
alimentos

8 alimentos humanos permitidos para animais

Seu bichinho não sai de perto da mesa e fica com olhinhos de pidão na hora das refeições em família? Nem tudo é permitido, mas separamos 9 alimentos que os pet podem comer sem problemas, atentando sempre às quantidades e a à frequência!

  1. Creme de Amendoim: Se for oferecer um pouquinho, que seja a opção sem açúcar.
  2. Queijo: Apenas em poucas quantidades; prefira o suíço ou prato!
  3. Iogurte Natural: A maioria dos pets adoram iogurte. Escolha os integrais sem açúcar e com poucos ingredientes na porção.
  4. Melancia: Opção de fruta refrescante para aliviar o calor do seu pet!
  5. Mirtilo: As berries são sempre uma opção para os pet, pois tem pouco açúcar e calorias
  6. Salmão: Contém ômega 3, que auxilia numa pelagem mais brilhante e melhora o sistema imunológico
  7. Batata Doce: é saborosa e repleta de fibras e vitaminas
  8. Vagem: É rica em fibras e vitaminas

Outros alimentos também são permitidos para os animais, mas é sempre importante consultar um veterinário antes de oferecê-lo ao seu pet!

Leia mais
Olá, podemos ajudar?
Powered by