Todas os posts na Categoria: Dicas de saúde

escovação canina

Dra. Michele Venturini fala sobre escovação canina

A Dra. Michele Venturini participou do programa Vida Plena da TV Boa Vontade, na matéria sobre cuidados na higiene bucal dos animais. Nossa médica veterinária ensinou como escovar os dentes do cachorro e explicou um pouco sobre problemas bucais em cães e gatos.

Assista ao programa completo abaixo:

Leia mais
Escovação

Escovação nos dentes dos cães ou gatos apenas uma vez na semana não é eficiente, revela estudo

Pesquisa publicada no Journal of Veterinary Dentistry (jornal de maior relevância mundial na área de odontologia veterinária) revela que a escovação semanal dos dentes dos animais não é capaz de manter seus dentes limpos.

A notícia contraria a ideia popular de que fazer a escovação uma vez por semana é melhor do que nada, já que, atualmente, o serviço de escovação semanal é oferecido por boa parte dos pet shops.
“Os resultados deste estudo levam-nos a ponderar se essa prática poderia ser até ruim, pois passa a falsa impressão aos donos de que seus pets estão tendo cuidados odontológicos, quando na verdade não há nenhuma diferença entre escovar uma vez por semana e não escovar nunca” pondera Dr. Herbert Correa.
O estudo mostrou ainda que escovar os dentes dos cães um dia sim, um dia não, reduziu significativamente o acúmulo de placa bacteriana, tártaro e inflamação da gengiva, comparado ao grupo controle, sem escovação.
“Vale lembrar que a pesquisa foi realizada por técnicos treinados para fazer a escovação e com técnica de escovação padronizada, o que nos leva a supor que nos pet shops ou em casa os resultados poderiam ser ainda piores. Daí a importância da escovação diária e de consultas de rotina com um dentista veterinário.” conclui a Dra. Michèle Venturini.
Por isso indicamos que, sempre que notar mau hálito ou falta de apetite sem explicação, os donos devem procurar imediatamente um serviço odontológico especializado. Agende sua consulta aqui.
Leia mais
dor no tratamento

Inibição de dor no tratamento odontológico de animais é destaque na revista Cães e Gatos

Dr. Daniel Ferro fala sobre a técnica veterinária que inibe a dor no tratamento realizado nos animais

A reportagem de capa da edição de junho da revista Cães e Gatos VET FOOD aborda o tema “Sem Dor”, falando principalmente da realização de tratamentos odontológicos sem dor aos animais, técnica veterinária comumente utilizada nos procedimentos realizados pelo Odontovet.

Nesse processo, o importante é que efeitos danosos do evento de dor podem ocorrer antes de sua percepção, ou seja, mesmo animais sob anestesia geral sofrem as consequências do estímulo doloroso se ele não for corretamente inibido. Estas reações podem alterar o comportamento do paciente durante o procedimento, interferir na cicatrização das feridas cirúrgicas e alterar o tempo e o padrão de recuperação do animal.

O Dr. Daniel Ferro foi convidado para falar sobre a associação da anestesia geral e anestesia local na eficiência analgésica durante o procedimento cirúrgico e pós-operatório odontológico.

Leia a matéria completa: “Quando a dor não é opção“.

 

Leia mais
pet idoso

5 lições sobre a saúde bucal do pet idoso

Já contamos aqui a história incrível do Clementino, um senhorzinho de 24 anos que desde os 10 anos foi rejeitado ao tratamento bucal por diversos veterinários que diziam que ele era velho e não aguentaria a anestesia e os procedimentos. Aos 18 anos ele apresentou hemorragia bucal e ficou anêmico rapidamente, quando enfim chegou até nós do Odontovet e fez o tratamento com segurança, chegando saudável a sua idade atual.

A história do Clementino mostra que muito dos receios de donos de pets e até de veterinários não passam de mitos, e negligenciar os cuidados necessários sempre prejudica a saúde bucal e da qualidade de vida do animal.

Listamos então 5 lições sobre a saúde bucal dos pet idosos:

  1. Não existe limite de idade para anestesiar os pacientes, porém cada caso deve ser avaliado com base no histórico do paciente e em seus exames;
  2. O Clementino não precisaria ter sofrido por 8 anos, já que, se ele pôde ser anestesiado aos 18 anos, com certeza poderia ter sido anestesiado com 10 anos;
  3. Se o paciente tivesse recebido cuidados odontológicos desde jovem, hoje estaria com 24 anos e com todos os dentes saudáveis;
  4. Entretanto, cães e gatos em ambiente doméstico se adaptam bem sem os dentes e levam uma vida normal, mas não há dúvidas de que a qualidade de vida é melhor com os dentes – desde que estejam saudáveis!
  5. Lutamos para desenvolver uma cultura de tratamentos e cuidados odontológicos preventivos desde quando eles são filhotes para evitar mais casos como o do Clementino, por isso faça sua parte e leve seu amigão regularmente ao dentista veterinário!

 

Seu pet já é um idosinho e você tem receio de submeter ele a algum tratamento? Então agende uma consulta no Odontovet.

Leia mais
bucal

Produtos que auxiliam na higiene bucal dos animais

Sabemos que a escovação é a forma mais eficiente de se evitar o acúmulo de tártaro, o mau hálito e o surgimento da doença periodontal no seu pet, porém há outros produtos de uso diário que podem ajudar seu cão a manter a saúde bucal em dia.
Existem brinquedos especiais que atuam como uma espécie de fio dental na boca dos cães, removendo parte dos resíduos. Há também tiras de couro, queridinhas por alguns pets, já que o atrito na hora de roê-las ajuda na retirada do acúmulo de comida, além dos pedaços de tira poderem ser engolidos sem problemas.
Alguns tipos de biscoitos caninos são desenvolvidos especialmente para limpeza bucal dos animais e possuem formatos especiais, feitos com o intuito de massagear a gengiva, prevenindo o acúmulo de tártaro e controlando o mau hálito.
É importante lembrar que estes produtos são auxiliares na limpeza e prevenção de doenças bucais e não substituem o tratamento periodontal regular e a escovação diária. Recomendamos também que, antes de introduzir estes produtos na rotina do seu cão, consulte um veterinário, tire suas dúvidas e só então ofereça os produtos ao seu amigão!

 

Leia mais
consulta

Seja carinhoso com seu pet: leve ele ao retorno da consulta

Quando nós do Odontovet recebemos um paciente em consulta, sempre ao final dela damos a recomendação do retorno, porém nem todos os donos voltam com seus pets após o período indicado, o que é preocupante.

Em geral, a maioria dos nossos pacientes passam por consulta e na sequência iniciam um tratamento odontológico. Na consulta apresentamos um plano de tratamento, que inclui o tratamento (procedimento odontológico, por exemplo uma limpeza dentária profissional), rotina de cuidados odontológicos em casa e retornos periódicos para avaliação do plano de tratamento.

Leia mais
idosos

Saúde bucal de pets idosos

Muitos proprietários de animais (e alguns veterinários) acreditam que não é mais possível tratar a boca de animais mais idosos, porém a história do nosso paciente, o cãozinho Clementino, mostra totalmente o contrário. Hoje em dia, é perfeitamente possível tratar animais em idade bem avançada e vale muito a pena, pois eles vivem muito melhor.

Durante a semana passada recebemos a ilustre visita do Clementino, um cão SDR muito idoso e com um histórico supreendente. Ele se tornou nosso paciente há 6 anos atrás, já com 18 anos e uma boca em estado calamitoso. Desde que tinha 10 anos sua dona tentara fazer um tratamento bucal nele, porém os veterinários diziam que Clementino não aguentaria a anestesia. Foi preciso ele desenvolver anemia devido a sangramentos na gengiva que não paravam, por conta dos dentes praticamente podres, para que finalmente fosse tratado.

Ao ficar tão mal, seus veterinários perceberam a gravidade da situação e encaminharam -no para o Odontovet, para que enfim ele recebesse tratamento. Clementino foi anestesiado e tratado corretamente, sendo necessário retirar todos os seu dentes. Desde então passa muito bem, e em sua visita nos mostrou que hoje, com 24 anos e bem idoso, ele está ainda com muita saúde!

O tratamento bucal em pacientes idosos sempre é possível, bastando uma análise de cada caso para que haja os cuidados apropriados. Seu pet merece esse carinho!

Leia mais
Revista Cães e Gatos

Dr. Daniel Ferro na Revista Cães e Gatos edição 183

O Dr. Daniel Ferro esteve presente na matéria especial sobre dentes fraturados, na edição 185 (Janeiro) da Revista Cães e Gatos.

Confira a seguir a matéria na íntegra:

Atenção especial aos dentes fraturados

Deixar um dente quebrado sem tratamento na boca de um paciente é negligência. É a única opção que não pode ser considerada. Somente um especialista é capaz de decidir e aplicar a técnica correta para que o problema não se agrave.

Seus pacientes não possuem tártaro nos dentes porque escova diariamente? Isso é excelente! Têm dentes brancos e além de tudo não têm aquele hálito insuportável? Sem dúvida, é um privilegiado, mas infelizmente isso não é tudo. Se ele quebrou um dente e você não viu ou se decidiu não fazer nada com ele, acredite, o pet tem uma bomba relógio na boca.

Leia mais
seu pet

Como acostumar o seu pet a ter a boca manipulada?

Aprenda como ensinar seu pet a relaxar e deixar que os dentes sejam escovados e evitando assim doenças bucais.

É sabido que trabalhar a educação e o comportamento do pet desde cedo ajuda a desenvolver uma relação mais forte entre o dono e o pet, melhorando significamente o comportamento do peludo. Quando o pet aprende a relaxar e deixa o dono manipular sua boca, esfregando-a e massageando-a, existe um sinal claro de confiança e submissão por parte do pet (pois, no caso, ele aprende que o dono é o líder), diminuindo as chances dele se tormar agressivo quando precisar ser examinado ou medicado, por exemplo.

Mas como acostumar o pet a deixar ter os dentes escovados?

Saiba como logo abaixo.

Leia mais
CãesAmigos

Dra. Michele Venturini na revista CãesAmigos

Matéria fala sobre como o hálito dos animais pode ser indicativo para problemas de saúde na boca.

A Dra. Michele Venturini falou à revista CãesAmigos sobre o famoso “bafinho” dos cachorros, que não é normal e pode ser sinal de problemas bucais.

“Assim como nós, os cães têm vários tipos de bactérias na boca. Elas acumulam-se sobre os dentes formando o que conhecemos como placa bacteriana.”

A matéria está na edição deste mês, número 57. Confira-a na íntegra logo abaixo.

Leia mais
Olá, podemos ajudar?
Powered by